Archive for the ‘Fotografar!’ Category

O pensamento fotográfico!

29 fevereiro 2012

Olá pessoal! Tenho estado bastante ocupado com meu TCC, mas não pude deixar de escrever este post novo.

Muitos autores descrevem o equipamento fotográfico comparado ao olho humano. Conforme Michael Busselle (1999, p.10)

“Até certo ponto, pode-se estabelecer um paralelo entre ambos. A pálpebra corresponde ao obturador; a córnea e a lente do olho trabalham em conjunto, focalizando as imagens sobre a retina fotossensível; a íris controla a quantidade de luz que penetra no olho, e ainda coopera com o cristalino para produzir uma imagem clara e bem definida, atuando exatamente como o diafragma de uma câmara. A retina assemelha-se ao filme fotográfico, pois contém substrâncias químicas, e estas são modificadas pela luz de diferentes comprimentos de onda.”

Desta forma podemos então dizer que a retina é o fime (ISO/ASA), a pupila, ou íris é  diafragma (f), as pálpebras são o obturador (t) e o cristalino a lente. No entanto o mais importante da colocação do autor vem em seguida. “As informações captadas pelos olhos são interpretadas pelo cérebro”. Ou seja a máquina fotográfica com toda esta tecnologia é incapaz de PENSAR!  É importante usar neste momento um jargão popular que contribui bastante para este fato: “nada se tira de um baú, que lá não tenha sido colocado”. Faz-se necessário um estudo, uma pesquisa, uma inspiração, um referencial; quanto mais imagens, informações forem adquiridas, mais possibilidades poderemos ter para executar boas fotografias.

“As fotografias são tiradas pelos fotógrafos, e não por suas máquinas” (BUSSELLE, 1997, p. 10)

Toda a fotografia deve ser precidida de um motivo, fotografar a esmo não é fotografar é apertar um botão. As câmeras tem opções automáticas, mas usar este artifício deixá-la pensar por você. Pense primeiro, click depois!

Outra questão importante é o equipamento em sí. Deve-se levar em conta a utilização da foto, o porquê da foto. Se eu quero apenas registar um momento uma fotografia de celular resolve. Se eu quero usar a fotografia para uma propaganda eu preciso de equipamento profissional. Hoje com a convergência e com as tecnologias cada vez mais apuradas pode-se fazer excelentes fotografias com um celular, com uma câmera compacta, com uma DLSR semi-profissional, com câmeras analógicas dos nossos avós, o que importa é apenas o motivo, e o seu uso. Se vamos fotografar para diversão, para exercício, para conhecimento e experiência, qualquer equipamento serve, agora se a finalidade é profissional, aí é outra história, porque a câmera é apenas um dos equipamentos, além das etapas de pré-produção, produção e pós-produção que devem ser muito bem planejadas.

Então, bora lá fazer umas fotos com o celular para praticar e treinar o olhar, e mais do que isso: DIVERTIR-NOS.

E não esqueça;

PENSAR PRIMEIRO, CLICAR DEPOIS

Obrigado pela atenção,

Daniel Luciano da Silva

De volta! (pequena profundidade de campo)

22 março 2011

Olá pessoal! demorei mas estou de volta. Estou com pouco tempo pra escrever. Muitas disciplinas teóricas… Mas vamos parar com a conversa mole. Hoje vou mostrar uma foto com pequena profundidade de campo. Mas o que é isso? Simplificando: É o tamanho da abertura do diafragma da lente. Quanto maior a abertura menor a profundidade de campo. Isso ocorre porque a grande abertura do diafragma permite que o feixe de luz passe do ponto do foco.

Croqui de profundidade de campo

Outras duas questões a serem observadas são:

  1. Quanto mais próximo da lente o objeto a ser fotografado estiver, menor será a profundidade de campo;
  2. Quanto maior a milimetragem da lente, menor será a profundidade de campo;

Exemplo:

f/5.6 Distância focal 105mm bastante próximo ao objeto

Espero que tenham gostado do post e que tenha contribuido.

Forte abraço!

Fim da tarde a terra cora!!!!!

8 janeiro 2011

Pôr-do-sol em Tramandaí

Uma foto de inspiração para o verão. Balanço de branco errado (Hehehehe).

Postem seus comentários e críticas também…

abraços!

American Night

1 novembro 2010

E ai pessoal!!!!

Parece brincadeira, mas estas fotos foram tiradas as 17:00h. É! Com um solaço!!!! Quem quiser saber como foi feito é só pedir! Ah, e quem quiser usar como textura no photoshop eu mando em tamanho grande.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Forte abraço a todos e boa noite!

Roger Hicks and Frances Schultz

1 outubro 2010

E ai pessoal, demorei um pouco pra escrever! muitos trabalhos heheh!

Hoje vou deixar um link pra falar sobre esse casal que influenciou e influencia muito a foto still life. vale a pena conhece-los. Eles tem uma serie de livros com diagramas para fotografar. Eles são feras:

about us (and the site)

We’ll be honest: this is (or will be, we hope) a commercial site, i.e. we want to make money out of it. To this end, we’ve set up The Photo School, which is a mixture of free and paid-for information — a cross between a book, a magazine and an on-line tutorial course. You can subscribe to the site for $29 a year.

Otherwise, there are lots of pictures, and free modules, and more, so there’s plenty to look at even if you don’t want to subscribe.

Roger William Hicks is a Cornishman who took up photography in Bermuda in 1966 and trundled along as an amateur until about 1975 when, tiring of a hitherto respectable career (law degree, teaching, articles with a firm of chartered accountants) he started working more and more as a photographer in a London advertising studio — though admittedly interspersing it with producing self-instructional audio-visual material, writing technical advertising and other forms of journalism. His first book appeared in the early 1980s and he has been a full time freelance writer and photographer since Christmas 1981.

Photo by Marie Muscat-King

Frances Eugenia Schultz was born in Rochester, New York, home of the Great Yellow Father (both her father and her uncle worked for Kodak), but she moved to California in her ‘teens. Her first degree (at USC) was in theatre; she worked in retail for a while to pay off her student loans; and then she took a Master’s in theatre management.  After that she worked in a series of theatre-related jobs until she met Roger in early 1981 and came back to the UK with him in early 1982 to get married. Since about 1990 she has worked increasingly in the same field as Roger: most of our books appear under our joint names, and we both write for many magazines.

Photo by Roger Hicks

Because we get paid to do what most people have to pay to do — photography and travel — people assume that we’re rich. We aren’t. But we aren’t complaining. Well, not all the time, anyway. There’s an old proverb that we believe to be of Arab origin, which says, “Take what you want, and pay for it, saieth the Lord.” We have a lot of fun, mostly on a shoestring, and we precariously support our photo and travel habits by writing books and magazine articles. We’ve also thought about workshops, but the main difficulty is working out the logistics as well as what people actually want.

Acessem o site http://www.rogerandfrances.com/

Eles são feras!

Forte abraço! O que vocês querem ver no blog? deixem nos comentários, se eu não souber eu prometo que pesquiso.

Matéria do TRI

16 setembro 2010

No Jornal TRI feito pela AGECOM, agência experimental de comunicação da Feeval, vencedora do prêmio Expocom Sul 2010 Agência jr, publicou na última edição fotos minhas feitas na disciplina de Fotografia Avançada. Abaixo as fotos usadas para que comentem. Forte abraço.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Espero que gostem!! forte abraço a todos!

Daniel Luciano

Light Paint

14 setembro 2010

O que é????

Acompanhem aqui no BLOG como fazer light paint, hoje vou mostrar apenas o que é:

Light Paint é o efeito na câmera utilizando baixas velocidades de obturador.

Light paint - f/11 - 1s - ISO 800

Gostou? Quer fazer? pega a camera, uma lanterna, um tripé, e uma amigo e mãos a obra.

Forte abraço!

A exposição!

23 agosto 2010

Bom dia pessoal! semana começando com dia lindo de sol propício para fazer umas boas fotos! Já vimos a questão do enquadramento, lembram da regra dos terços?!?! Espero que sim!   Hoje vamos falar sobre um assunto bastante importante da fotografia, na verdade fundamental: EXPOSIÇÃO! Mas o que é exposição???? Não é aquele lugar onde o pessoal coloca as fotos para as pessoas visitarem… Exposição na fotografia é a quantidade de luz exata para realizar a fotografia. Sabe aquelas fotos que fica escuras e quase não se vê nada, essas fotos estão SUB-Expostas. E aquelas que ficam num branco só, que o céu que era azul ficou branco, essas são fotos SUPER-Expostas.

Essa quantidade de luz é definida por três fatores:

A sensibilidade: Sensibilidade é a superfície da câmera que é fotosensível, ou seja, reaje com a luz. Se lerem os posts antigos vão ver sobre os experimentos de Nièpce. O filme fotográfico e o CCDs das câmeras digitais são as superfícies sensíveis.

Filme Fotosensível

CCD - componentes eletrônicos Fotosensíveis

O diafragma: Mecanismo que controla a quantidade de luz que entra na câmera passando por um orfício.

Exemplos de diafragma

O Obturador: o Obturador é um relógia que diz quanto tempo a superfície sensível deve receber luz;

Obturador aberto e fechado

As combinações entre estes três mecanismos geram a exposição correta. Esse post tem a finalidade apenas de informar os nomes e alguns conceitos. Nos próximos post vamos abrir cada um deles e falar sobre os efeitos que cada um pode realizar na fotografia.

No primeiro Trabalho!

12 agosto 2010

Olá pessoal! ando meio sumido… é eu sei!! mas vou tentar melhorar! Hoje quero mostrar pra vocês o site onde estão as fotos do meu primeiro trabalho profissional. Campanha da Colchões Gazin “Somos do Sul” uma produção de Julio Venturela, Direção de Arte Luiz Renato Ferreira, Direção de Fotografia Pablo Escajedo e Fotografias de Daniel Luciano (eu).

No site está o vídeo e a galeria de fotos:

http://www.somosdosul.com.br/

Entre lá, há um lugar para deixar recados, adoraria que visitassem.

Desde já agradeço a todos.

Abaixo algumas fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Foto torta nunca mais!

18 junho 2010

Vamos aderir a campanha do professor Raul, foto torta nunca mais! Bom como fazer com que nossas fotos não saiam mais tortas? Primeiro de tudo “pensar antes clicar depois!” hehehe (marketing). Levanta a mão quem já ouviu falar na regra dos terços? No jogo da velha? não é pra fazer X e O…

Alguns dizem que regras são feitas para serem quebradas. Será?! Ainda não vamos entrar nesse mérito, hoje vamos falar somente sobre a regra e cumprir sempre. Bom mãos a obra!

Regra dos TERÇOS, dividir a fotografia em 9 partes, três na horizontal e três na vertical formando um jogo da velha.

Regra dos terços

Com essa regra até as fotos tortas estarão retas hehehe. Se você quiser privilegiar o céu, alinhe o horizonte na linha de baixo, caso você queira privilegiar uma paisagem alinhe o horizonte pela linha de cima.

Priorizando o céu

Priorizando o solo

Foto torta que está reta

Façam os testes. Peguem suas cameras, seus celulares e cliquem muito!!!! mas lembrem-se: Pensar antes, clicar depois!

Boas fotos e um forte abraço!!!

PS.: Mais adiante vamos falar sobre os pontos de ouro dentro da regra dos terços e também um pouco sobre a proporção Áurea, aquela do Homem Vitruviano de DaVinci!

Luz, ou melhor: Iluminação!

10 maio 2010

Neste post vamos falar um pouco sobre iluminação. Mais adiante teremos um só sobre luz, espctro luminoso, balanço de brancos, e sobre as três luzes básicas da fotografia. Aqui vamos discutir sobre como melhor iluminar um obejto para fazer a foto. Hoje a fotografia está bem acessivel, graças ao nosso amigo Eastman; são raros os celulares que não tem câmera e raras as pessoas que não tem celular, e ainda as cameras compactas estão com preços bastante acessìves. E como diz o professor Raul,  “não é a camera que faz a boa foto e sim o bom fotógrafo”. Por isso vou fazer um pedido. Pegue a sua cãmera num lindo domingo de sol e faça uma bela foto. Guarde-a para acompanhar a evolução. E não esqueça, pensar antes, clicar depois.

Bom ai vão algumas dicas. Qual é a maior fonte de luz que conhecemos? Isso mesmo o SOL. Sem ele fica escuro, ou seja noite. Na verdade não vemos nada, o que vemos é a LUZ refletida pelo objeto (xiii isso ficou complicado). Quando a luz do sol entra na atmosfera terrestre e vem aqui no nosso quintal iluminar uma árvore, essa luz, que vem em raios em linha reta, de cima para baixo, se choca com a árvore e é refletida (em linha reta) para várias outras direções, nosso olho capta essas luzes e leva para nosso cérebro onde é interpretado pelo que Charles Sanders Peirce chamou de primeiridade, secundidade e terceiridade (isso não tem nada a ver com os velhinhos e sim com a semiótica). Da mesma forma que essa luz entra por nosso olho ela pessa pela lente da câmera atinge a superfícil sensivel e gera uma fotografia (nós vamos falar mais sobre as partes que compôem uma câmera mais adiante, vamos explicar o que é diafragma, obturador e sensibilidade.) Já entendemos então que podemos fotografar o que está iluminado, procure colocar-se de costas para o sol, assim o que você quer fotografar estará iluminado por ele. Se for fotografar com o sol as costas do modelo terás apenas uma silhueta do que vai fotografar. Se quiser ver o modelo vai precisar de Flash ou de um rebatedor para refletir a luz no modelo. O mesmo ocorre se estás dentro de uma sala, as janelas a luz do dia funcionam como o sol, são uma grande fonte de luz. Se o sol estiver ao meio-dia procure fotografar em lugares onde o sol não insida diretamente no modelo. Pode deixar a pessoa com cara de urso panda (hehehehe). Se o sol estiver ao lado do modelo, você vai ter uma sombra do lado oposto. Experimente colocar o modelo perto de uma parede clara, ou use uma folha de jornal para “rebater o sol” no rosto da pessoa, vai ver que a sombra diminui. Façam os testes e postem aqui nos comentários!!!!! Obrigado e espero que tenham gostado.

Vou produzir as fotos de referência para postar aqui… gostaria que vocês contribuissem…

A popularização da Fotografia

30 abril 2010

Bom pessoal, o post anterior tinha por objetivo apresentar pra vocês um pouco sobre os pioneiros da fotografia Daguerre e Nièpse. Eles foram os primeiros nesta arte. Hoje vou falar um pouco sobre a popularização da fotografia. Em 1888 foi inventada por George Eastman a primeira câmera fotográfica portátil, a KODAK. Essa câmera vinha com um rolo de filme que possibilitava fazer 100 fotos. Depois de terminado o filme as pessoas enviavam para a empresa Eastman KODAK em Nova York, a câmera completa. Lá o filme era revelado, ampliado e devolvido por correio para o cliente, junto com sua câmera com um novo rolo de filme dentro. O processo muito barato, e a simplicitadade de operar a câmera, popularizaram a fotografia amadora. A frase de marketing na época era “você aperta o botão, nós fazemos o resto!” Você conhece alguma pessoa que ainda diz: – vamo lá tira uns kodak? hehehe. Espero que tenham gostado.

Cartaz em 1901

“Haja Luz”

22 abril 2010

Gênesis Cap 1 versículo 3:

“E disse Deus: Haja luz; e houve luz.”

Bom, esse é o pincípio! antes mesmo de nós existirmos já existia a fotogafia. Certo que para ela ser decoberta levou alguns milhares de anos. Isso nós podemos entender pelo fenômeno da refração. Em teoria nós não vemos os objetos, vemos a LUZ refletida por este objeto. Quer uma prova? Aquela mesinha de centro que você encontrou com a canela porque a luz estava apagada a noite… Se não há LUZ não vemos, concordam?

A etimologia da palavra fotografia é a seguinte:

fós do grego que segnifica LUZ

grafê tambem do grego significa desenhar. Logo, desenhar com a luz é fotografia.

Câmara Obscura

Antigamente se utilizava câmaras obscuras para desenhar com a LUZ. Esta imagem acima é uma representação do princípio da fotografia antes de existirem as superfícies sensíveis. Está é uma representação da Câmara Obscura. Uma caixa completamente preta por dentro. Com um pequeno furo, para passar a luz refeltida pelos objetos. Esta imagem do objeto é projetada, por um espelho dentro da câmara, em uma folha na superfície  da câmara, onde era possível o desenho com proporções e muito fiéis dos objetos.

Joseph Nicéphore Niépce

Em 1826 temos o que o mundo considera “a primeira fotografia permanente do mundo” tira por um processo químico dentro de uma câmara obscura por Joseph Nicéphore Niépce, Bom, depois da morte de Niépce, se iniciam os trabalhos na área da fotografia por Louis Jacques Mandé Daguerre:

Louis Daguerre

O descobridor da primeira câmera fotográfica da história, o Daguerreótipo.

Daguerreótipo

Neste equipamento era inserida uma lâmina de prata sensibilizada com vapor de iodo, formando iodeto de prata, que quando expostoa luz por 20 ou 30 minutos, e posteriormente revelado com vapor de mercúrio e fixado com hipossulfito de sódio, voilà, gerava a fotografia.

Bom com essa primeira introdução agredito que podemos dar o primeiro passo sobre fotografia! Temos muitos e muitos assuntos para discutirmos, mas não poderíamos começar sem falar dos principais nomes na fotografia. Espero que gostem! Abraços Daniel Luciano